Scrum - Projetos Ágeis e Pessoas Felizes

Cesar Brod

Capítulos

Prefácio da 3ª edição (rolling edition)

Embarcando na viagem ágil, por Cláudio Machado

Prefácio da 2ª edição

Dos pesquis aos bahs e tchês, passando pelas Cataratas do Iguaçu, por Carolina Borim

Prefácio da 1ª edição

Duas cesarianas no mesmo dia, por Franklin Carvalho

Parte I

Para entender o Scrum

Parte II

A prática do Scrum

Parte III

Aprimorando o Scrum

Parte IV

Outros usos do Scrum

Parte V

Dinâmicas Ágeis

Posfácio

A resposta é 42

4.2.7 – Burndown Chart

Outro artefato importante do Scrum é o Burndown Chart, complementando os backlogs e atuando como seu elemento de realimentação e aprendizagem contínua sobre o processo de desenvolvimento e a produtividade da equipe. A forma mais simples de implementá-lo é adicionar uma coluna a mais na estimativa de pontos do Sprint Backlog, colocando ao lado dos pontos estimados os pontos consumidos, a cada dia na execução das histórias. Com isso é possível verificar o quanto a nossa estimativa inicial estava correta ou não, melhorando-a continuamente a cada novo projeto.

De forma simples, para um Sprint de uma semana (cinco dias úteis), temos um total de 100 pontos, que são consumidos, ao longo do tempo, de acordo com a Tabela 4.2.

Mais adiante, no Capítulo 8, falaremos sobre o que são pontos de história e como estimá-los. Por enquanto, observe que começamos a semana com 100 pontos e, provavelmente, consumiríamos 20 pontos a cada dia. De fato, conseguimos realizar apenas dez pontos no primeiro dia. Precisamos averiguar a razão disso, já que nossa estimativa estava errada.

Tabela 4.2 – Consumo dos pontos durante um Sprint

Dia Pontos restantes Pontos estimados
0 100 100
1 90 80
2 75 60
3 50 40
4 25 20
5 0 0

 

Superestimamos o esforço? As histórias exigiram mais esforço em seu desenvolvimento do que pensamos originalmente? Ocorreu algum fato novo que fez com que não precisássemos consumir todos os pontos previstos? Esse exercício de crítica das estimativas deve ocorrer constantemente, servindo como ferramenta de ajuste para estimativas futuras. O gráfico da Figura 4.6, montado a partir da Tabela 4.2, mostra o quanto desviamos de nossa estimativa, mas felizmente cumprindo o prometido dentro do prazo total para o Sprint.

Figura 4.6 – Exemplo de Burndown Chart

Capítulos

Prefácio da 3ª edição (rolling edition)

Embarcando na viagem ágil, por Cláudio Machado

Prefácio da 2ª edição

Dos pesquis aos bahs e tchês, passando pelas Cataratas do Iguaçu, por Carolina Borim

Prefácio da 1ª edição

Duas cesarianas no mesmo dia, por Franklin Carvalho

Parte I

Para entender o Scrum

Parte II

A prática do Scrum

Parte III

Aprimorando o Scrum

Parte IV

Outros usos do Scrum

Parte V

Dinâmicas Ágeis

Posfácio

A resposta é 42

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Para mais informações, visite nossa Política de Privacidade.